23
jan
10

Shopping, Nárnia e Refrigerante

Hoje eu tentei em vão mais uma vez ir ao Shopping center para me divertir um pouco. Sexta feira a noite, amigos chamam para ir, rolê de baixo custo…por que não?
Saí uma hora mais cedo da empresa, e cheguei no Shopping uma hora antes da hora marcada para o rolê. Imaginei que conseguiria ler com calma o meu As Crônicas de Nárnia naquelas poltronas super confortáveis que ficam na frente da Starbucks de lá quando me deparei com algo incrivelmente inconveniente:

O Starbuck do Shopping Bourbon Pompéia virou um point para os adeptos do estilo From UK, algo parecido com os Emos de antigamente, mas que se importam mais com sua aparência, usando todas as roupas que as revistas de antes diziam para não usar, mas que agora dizem “Use ou morra impopular!”. Resumindo, emos com alguns pontos a mais em futilidade.

Não digo que não tenho nada contra o estilo. Ele apenas se baseia em ideais que vão contra os meus valores morais, por isso a descrição ofensiva. Eu admito que algumas roupas que compõem o estilo até me agradam, mas não combinam com meu porte físico em especial as calças skinny. Nways, o que me causa mais ira, e eu digo isso com sinceridade, é como de repente um grande número de pessoas de repente aderiu ao movimento.

Enquanto esperava meus amigos também adeptos do estilo, me deparei com uma multidão (sem exageros) de adolescentes (não estou me colocando acima, também sou um) que se vestiam, andavam, falavam e, provavelmente, pensavam da mesma forma: eram os Posers do From UK. Chutando baixo, algo como 50 pessoas estavam reunidas em frente ao Starbucks e eu podia apostar que 90% delas usava o mesmo estilo de roupa e corte de cabelo. Algo parecido com isso:

From UK girl
From UK Boy

Acima alguns exemplos de cortes de cabelo e roupas. Na minha opinião, os cortes ficam bons em garotas, não acho muito legal em garotos, mas as roupas são bem legais e a maioria das roupas até tem sua personalidade, como eu disse, o problema foi a rápida disseminação e fácil aceitação da moda.

Me indigna o fato de que de uma hora para outra o estilo cresceu, desenvolvendo-se como moda quase padrão. Sempre fui contra a moda. Esta abominação que é mudar sua personalidade, forma de pensar e gostar simplesmente porque muitas pessoas o fazem, buscando aceitação no grupo. Entendo o que faz uma pessoa procurar adentrar uma moda, mas ainda não consigo entender como tantas pessoas podem aceitar uma “regra” sem nem ao menos questionar. Como podem alterar suas mentes sem pensar no que estão fazendo, analisar opções e etc.

Admito que 98% das garotas lá presentes eram muito bonitas e que qualquer rapaz tradicional estaria satisfeito com o resultado de apenas fechar os olhos e jogar um pedaço de papel que escolheria suas parceiras para a noite. Mas não me entra na cabeça o fato de que quase nenhuma das garotas ali presentes era interessante, ou ao menos mostrava algum sinal de individualidade.

Consegui ler pouco mais que 2 páginas do meu livro pois não conseguia deixar de observar como os ali presentes se comportavam. Me senti como um biólogo nas savanas Africanas observando um bando de uma espécie qualquer vivendo suas vidas.

Terminando com a indignação, eu encontrei meus amigos e esqueci completamente de tais criaturas. Foi muito divertido encontrá-los e nunca tomei tanto refrigerante como hoje.
No Burger King havia uma promoção que garantia meia hora de refrigerante de graça e nós abusamos de verdade disso. Acho que nunca mais vou colocar uma bebida gaseificada na boca. xD~

Quanto ao livro, achei uma leitura muito gostosa. O autor consegue, sem dificuldade, colocar o leitor num mundo de Fantasia fantástico, algo entre Contos de Fadas e Mitologia Fantástica (Imagine uma mistura de Peter Pan com Senhor dos Anéis). O livro que comprei é o Volume único, com as 7 crônicas do Autor, numa encadernação muito bonita. Já no segundo capítulo da Primeira Crônica, senti uma vontade incontrolável de estar dentro da história. Recomendo a quem gosta de uma leitura ao mesmo tempo relaxante e estimulante (eu sei, não faz sentido).

Okay, 70% do post é sobre minha raiva interior, mas foi uma hora inteira de observação, espero que entendam.

Anúncios

3 Responses to “Shopping, Nárnia e Refrigerante”


  1. 1 imaginador
    janeiro 23, 2010 às 3:23 am

    True, realmente é triste ser controlado por panos.

    Eu não tenho problemas com a moda, falando friamente. Costumo usar o que me dá uma sensação de conforto e são roupas simples.

    Porém, as pessoas a minha volta usam roupas de marcas e sente no direito de humilhar quem não tem (ou usa de um marca menos conhecida/valorizada). Ridículo.

    Mais não tenho só problemas com a roupa das pessoas, e sim com a maioria das vezes a opnião delas, me rende algumas discussões que aumentam meu ego, enfim. Cada Tribo se comporta da tal maneira.

  2. 2 clara passos freitas
    março 19, 2010 às 1:37 am

    bom amo emo é quem n gosta vai se fude

  3. 3 clara passos freitas
    março 19, 2010 às 1:37 am

    vamo la temosq ter mais emos no mundo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Pick a Twitt

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Pick a Day

janeiro 2010
S T Q Q S S D
« dez   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Pick a Click

  • 3,223 Acessos

%d blogueiros gostam disto: